Pesquisar este blog

fevereiro 09, 2012

Óleo de coco: vilão ou bom?

Quando falamos em óleo de coco, surgem inúmeras dúvidas e ele tem sido muito comentado no momento entre as alternativas para acelerar o emagrecimento.  Quando abrimos a internet para procuramos sobre o assunto, o que mais surge é "auxilia no emagrecimento", "óleo de coco perde a barriga".
Pois bem, vamos lá, explorar um pouco mais sobre o óleo de coco.

O òleo de coco é um alimento calórico, e rico em gorduta saturada "aquela que aumenta os riscos de doenças cardiovasculares". Este óleo é considerado saudável para cozinhar, pois se mantém estável mesmo quando submetido a altas temperaturas, enquanto outros apresentam gordura trans depois de passar por algum procedimento a alta temperatura.

O óleo extra virgem é um produto 100% natural, prensado a frio, não é submetido ao processo de refinamento. Este óleo extra virgem tem sido classificado como alimento funcional, devido a um de seus componentes, o ácido laúrico, ultizado para produzir um outro tipo de gordura no nosso organismo - a monolaurina. A qual exerce funções: antibacteriana, antiviral e anriprotozoária.
Este óleo é composto por TCM (Triglicerídeos de cadeia média) absorvidos mais rápido pelo sistema porta, assim em vez de depositar nos tecidos é rapidamente transformado em energia.

* Ação Antioxidante: por ter boas quantidades de vitamina E, colabora na diminuição dos radicais livres e estresse oxidativo;
* Controla o colesterol: contribuindo na redução do "mau colesterol" (LDL) e eleva o "bom colesterol" (HDL);
* Aumenta a resistência insulínica: a gordura já promove uma sensação de saciedade, reduzindo assim o apetite. Além de proporcionar esta sensação, ele não estimula a liberação de glicose no sangue.
* "Queima gorduras": a gordura  do coco é considerada termogênica, ou seja, ela eleva o gasto energético do organismo e gera calor, assim queima calorias.

Sabe-se hoje que tudo deve ser consumido com moderação e com auxílio de um profissional.
È importante ter o acompanhamento do nutricionista, caso for consumir, pois ele vai saber qual é a quantidade ideal para consumir de acordo com seu perfil lipídico.

                                          Fonte: www.mundoagora.com
                                       
Então fique atento.

agosto 18, 2011

Alho e suas funções importantíssimas

O alho é considerado um alimento funcional, porque possuem compostos chamados de fitoquímicos. Os alimentos funcionais são aqueles que produzem benefício específico à saúde, além de exercerem funções nutricionais. Eles são capazes de promover saúde, bem estar e reduzir riscos de certas doenças devido aos seus compostos fitoquímicos. Ou seja, são capazes de atuar diretamente na prevenção e no tratamento de certas doenças.

O alho além de seu uso culinário é usado desde a antiguidade como medicamento. Seu odor característico é devido a compostos sulfurados (fitoquímico), estando presente em maior concentração nos dentes de alho. E é esse odor que dificulta o seu consumo sendo exalado inclusive pelo suor, em até 72 horas após o consumo.
Sendo assim fica difícil o consumo do alho cru, por isso existem as cápsulas de alho. Que conferem os mesmos efeitos.

A quantidade que deve ser consumida, depende para qual ação terapêutica. O Ministério da Saúde do Canadá com a Comissão e Agência Alemã de Saúde sugerem que a ingestão de 4 g de alho cru ou 8 mg de óleos essencial são suficientes para a prevenção de fatores de risco cardiovascular. Já a Associação Dietética Americana recomenda o consumo de 600 - 900 mg de alho/dia. Essas quantidades equivalem ao peso médio aproximado de 1 dente de alho cru.

Efeitos do alho sobre a saúde:
- Benefício cardiovascular: redução colesterol "ruim" (LDL) e aumenta o "bom" (HDL), triglicerídeos e pressão arterial - prevenindo aterosclerose e doenças cardiovasculares;
- Ação antioxidante: combate os radicais livres, devido a presença de selênio, zinco e compostos sulfurados;
- Reduz glicemia sanguínea;
- Previne câncer: principalmente câncer de cólon, próstata e estômago;
- Antimicrobiano: inibi o crescimento bacteriano devido a presença de saponinas;
- Antiviral: atua em infecções respiratórias, resfriado e gripes.
- Vermes: tem sua ação contra os vermes.


Vale ainda ressaltar que praticamente todas as ações exercidas pelo alho é devido a presença de compostos sulfurados (principalmente aliina, alicina, ajoeno e saponinas). Além destes compostos, o alho contém vitaminas, minerais e aminoácidos.

A forma como o alho deve ser consumido é de extrema importância, para que possa ter efeito no organismo. Deve ser consumido cru, imediatamente após o preparo, e sem que haja ação de calor ou qualquer tratamento térmico, o que diminui as propriedades benéficas.

O excesso pode causar irritações gastrointestinais.

Vamos usufruir desse alimento e de seus benefícios.